Arquivo do mês: junho 2011

Crostatina Mediterrânea

Postado por: Patrícia De Mauro.

Texto do Mauro – A Pat está fazendo um curso de Culinária Vegetariana no Senac e, de lá vem trazendo diariamente novas receitas. Esta é a primeira que publicamos no blog e creio que haverão muitas outras. É o esforço contínuo dela para que eu me alimente de maneira mais saudável, prometo resistir e no máximo ceder um empate. Brincadeiras a parte as receitas que já provei são saborosas e podem melhorar as proteinas gordurosas que eu adoro. Bom proveito.

Rendimento:  6 porções

Ingredientes para Massa:

100 gramas de Farinha de trigo

20 gramas de manteiga sem sal

20 ml de azeite

Metade do volume de 1 ovo batido

15 gramas de parmesão ralado fino

Raspas de 1 limão – usamos o galego.

Sal q/n

Pimenta-do-reino q/n

Modo de fazer:

Misture a farinha com a manteiga até que vire uma farofa úmida, perceba quando fechar a mão com a massa e ficar no formato, conforme a foto. Junte o sal, raspa de limão e o parmesão, misture mais e acrescente o ovo, após ficar uma mistura bem homogenea, coloque nos anéis metálicos de 7 cm de diâmetro com tabuleiro untado com óleo, leve ao forno por 10 minutos a 180 graus.

Cobertura poderá fazer de várias maneiras, com carne moída, com berinjela e abobrinha refogada, queijos diversos, frango com catupiry,  enfim, esta crostatina serve para infinitos tipos de coberturas.

Segue a cobertura que foi feita.

Ingredientes:

1 colher de sopa de cebola bem picadinha

2 unidades de tomates em cubos, sem pele e sem sementes

1 dente de alho bem picadinho

½ unidade de cenoura ralada ou cortada em finas fatias

30 ml de Azeite

Sal q/n

Pimenta-do-reino (opcional)

Leve ao fogo baixo, coloque aos poucos conforme ordem acima de 2 em 2 minutos junte mais um ingrediente intercalando com um pouco de água.

Coloque por cima da crostatina e sirva

COHIBA LANCEROS.

Postado por: José De Mauro.

Este texto é sobre charutos, portanto se você não tem 18 anos, por favor, deixe de ler. É proibido por lei.

Sei que o fumo causa problemas de saúde. Fumar charuto é uma decisão pessoal minha e leva em conta os riscos advindos dessa decisão. Milhares de pessoas morrem no trânsito, mas não se proíbem os carros.

O Cohiba Lanceros é um charuto especial, historicamente é o primeiro charuto Premium produzido na Cuba pós Castro e em seus primórdios destinava-se apenas ao consumo dos dirigentes cubanos e ao regalo de dignitários de outros países.

Criado em 1964 foi batizado somente em 1968, a partir de 1984 a criação de Eduardo Rivera passou a ser comercializada e, como todo lançamento da marca, a preços altíssimos. Por volta do ano 2000 a qualidade dos Lanceros era lastimável, charutos plugados, fluxo irregular, foi um tempo difícil após o qual aparentemente tudo voltou a normalidade.

O Cohiba, para mim, é um ícone. Carrega o peso de ser o primeiro charuto sério que fumei, na época – 197X, fumava em períodos alternados cachimbo (fumo Amphora vermelho) e cigarros (Camel sem filtro) e ganhei dois Lanceros de um amigo, antes de fuma-los comprei alguns Suerdicks para habituar-me com a novidade “charutos” e alguma pesquisa depois aposentei os cigarros e os cachimbos.

O Cohiba Lanceros é um charuto longo e esguio, tem 192 milímetros de comprimento (7 ½“) e uma bitola de 38, comercialmente é classificado como Panatela Larga e sua Vitola de galera é a Laguito n.º 1, foi o primeiro formato a ser fabricado na fábrica de El Laguito.

A principal característica, dos Lanceros legítimos, cuidado – existem falsificações, é a regularidade de queima e aroma. Tem um início macio e uma evolução constante, com final agradável construção apurada com diâmetro constante e capa de tonalidade homogênea Um excelente charuto que com certeza merece nota 5 em 5 possíveis.

RECÔNCAVO BAIANO – A TERRA DO CHARUTO BRASILEIRO PARTE II.

Postado por: josé De Mauro.

Este texto é sobre charutos, portanto se você não tem 18 anos, por favor, deixe de ler. É proibido por lei.

Sei que o fumo causa problemas de saúde. Fumar charuto é uma decisão pessoal minha e leva em conta os riscos advindos dessa decisão. Milhares de pessoas morrem no trânsito, mas não se proíbem os carros.

Após publicar o post anterior sobre este assunto encontrei mais um mapa onde a região do Recôncavo é mostrada, trata-se de um livro da minha coleção que estava emprestado para pesquisa.

Este mapa faz parte do livro Suerdick S/A – Charutos e Cigarrilhos editado em 1955 pela Suerdick, na comemoração de seus 50 anos e impresso pela Tipografia Manú Editora Ltda. é o mapa mais antigo onde constam os limites das regiões Mata Norte, Mata Fina e Mata Sul da literatura pesquisada.

Post anterior:

https://retrogosto.wordpress.com/2011/06/08/reconcavo-baiano-%E2%80%93-a-terra-do-charuto-brasileiro/

COHIBA PIRÂMIDE – EDICION LIMITADA 2001.

Postado por: José De Mauro.

Este texto é sobre charutos, portanto se você não tem 18 anos, por favor, deixe de ler. É proibido por lei.

Sei que o fumo causa problemas de saúde. Fumar charuto é uma decisão pessoal minha e leva em conta os riscos advindos dessa decisão. Milhares de pessoas morrem no trânsito, mas não se proíbem os carros.

Os formatos tradicionais da Cohiba são cilíndricos e todos eles muito bons. As séries especiais também são, exceto este formato, cilíndricas. Este charuto portanto tem a obrigação de ser notável.

A primeira série deste formato foi lançada com o nome de Torpedo em 1994, embora trate-se de um Pirâmide. Foi novamente lançado em 1999 já com a denominação correta. Outras séries ocorreram em 2001, 2003, 2006 e 2007 tanto em séries exclusivas para o formato quanto em séries conjuntas com outros formatos.

O texto a seguir foi baseado na degustação de charutos da série lançada em 2001. Figurado formato Pirâmide, 156 milímetros com o diâmetro de 20,54 milímetros, bitola 52, mais escuro que a maioria dos Cohibas, tonalidade colorado maduro, brilhante e uniforme.

Parece recém-saído dos escaparates, muito aromático, excelente construção queima perfeita e bom fluxo, muito potente e bastante apimentado, apesar dos 10 anos de idade parece que vai amadurecer por mais outro tanto.

Um Nota 5 em 5 possíveis, raro e caro mas excelente.

KASSLER A FRANCESA.

Postado por Patrícia De Mauro.

Este prato foi idealizado para o almoço de domingo, usando o que estava a mão e sem precisar descongelar, além de poupar uma ida ao supermercado aqui perto. Apesar da quantidade de operações ele é simples de fazer e dificilmente vai dar errado. O pão que utilizamos eram pedaços de uma baguete torrada que havia sobrado do café e a fatia do topo de um pão de forma integral. O kassler defumado já vem praticamente pronto e a pera não tem dificuldades, exceto ao fato de ser uma pera bem madura e macia.

Ingredientes para 2 porções:

Kassler:

2 fatias de Kassler

2 colheres de sopa de azeite extravirgem

Farofa de pão:

1 pão francês (cerca de 50 gramas de pão) com gergelim torrado e quebrado miúdo com as mãos

1 fatia de pão de forma integral cortado em cubinhos

2 colheres de sopa de amêndoa sem pele em lascas

4 unidades de castanha do pará picadas

10 unidades de castanha de caju picadas

1 colher de sopa de manteiga

1 colher de café de azeite trufado

Flor de sal a gosto

Molho de pera:

1 pera descascada, sem os caroços, cortada em lascas

1 dente de alho picado

½ cebola pequena picada

4 colheres de sopa de azeite extravirgem

1 pitada de flor de sal

4 colheres de sopa de vinagre balsâmico

8 colheres de sopa de água

1 colher de sopa de manteiga

Montagem:

2 dentes de alho negro para enfeitar

Modo de fazer:

Farofa de pão:

Em uma frigideira derreta a manteiga, adicione o azeite trufado e em seguida os pães, mexa para incorporar os ingredientes, adicione as castanhas e as amêndoas e o sal, mexa mais um pouco até o pão começar a tostar, retire do fogo e reserve aquecido.

Molho de pera:

Aqueça o azeite e refoga a cebola junto com o alho até começar a dourar, adicione o vinagre e o sal. Passe o refogado para um copo, adicione a água e bata bem com o mixer até obter um molho líquido homogêneo.

Enquanto isso, pode usar a mesma frigideira, refogue as lascas de pera em um pouco da manteiga até ficarem macias e começarem a dourar, reserve. Volte o molho para a frigideira e despeje o molho batido no mixer. Incorpore a manteiga mexendo bem sem deixar ferver, adicione as peras e mantenha aquecido.

Kassler:

Doure o kassler em um pouco de azeite e reserve aquecido.

Montagem:

Faça uma cama com a farofa no centro do prato, sobre essa cama coloque o kassler e cubra com o molho de pera. Se desejar enfeite com um dente de alho negro.

BOLO DE BANANA.

Postado por: Patrícia De Mauro e José De Mauro.

Depois do Bolo de Maçã, onde unimos minha “Tarte Tatin” com a massa de bolo da Patrícia decidimos fazer uma receita mais fácil, eliminando o ponto das maçãs que é o pior para acertar naquela receita. Decidimos então pela banana que não tem tanta necessidade de ponto certo do cozimento da fruta. Uma única observação, use bananas bem maduras, com a casca quase totalmente preta, costumo comprar bananas nanicas perfeitas e guarda-las enroladas em jornal até que fiquem no ponto certo acreditem, faz muita diferença É obrigatório utilizar uma forma de bolo antiaderente.

Ingredientes para 8 porções:

Para as bananas:

100 gramas de manteiga sem sal a temperatura ambiente

1 xícara de açúcar

5 a 6 bananas bem maduras, veja comentário acima

Para o bolo:

3 ovos

1 xícara de leite

4 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente

2 xícaras de açúcar

2 ½ xícaras de farinha de trigo

1 colher de sobremesa de fermento químico

Modo de fazer:

Bananas:

Descasque as bananas e corte cada uma em 3 fatias no sentido do comprimento. Evite variar muito a espessura das fatias entre si.

Unte o fundo da forma onde for assar o bolo com metade da manteiga e polvilhe generosamente com açúcar. Forre esse fundo com as fatias de banana, cobrindo todo o fundo se necessário sobreponha um pouco as fatias. Sobre as fatias coloque o resto da manteiga cortada em nacos e despeje sobre tudo o açúcar restante formando uma camada igual sobre todo o conjunto. Coloque a forma sobre fogo médio e deixe cozinhar até que o açúcar comece a caramelizar. Reserve.

Massa:

Em uma batedeira bata em alta velocidade os ovos com o açúcar até formar uma mistura clarinha com a textura de uma omelete (fofa, espumosa – veja a foto do ponto), em velocidade baixa junte a manteiga e a farinha e bata por mais 4 ou 5 minutos até homogeneizar, junte então o fermento delicadamente, misturando bem com uma espátula.

Montagem:

Despeje essa massa sobre as bananas caramelizadas e leve ao forno preaquecido a 180 oC. Asse até a superfície da massa dourar e um palito de dente enfiado na massa sair seco. Com cuidado para não se queimar desenforne ainda quente.

Feriado Corpus Christi Bares/ Restaurantes em São Paulo

Nos informamos dos horários de funcionamento para o feriado, data 23/06/2011.

Bar da Dona Onça

Av. Ipiranga, 200 – Centro

Telefone: 3257-2016

Horário: 12h00 às 00h00

Carta de cerveja respeitável, comida feita com cuidado, recomendo os mexilhões na cerveja, perfeição!

Mocotó

Av. Nossa Senhora do Loreto, 1100 – Vila Medeiros

Telefone: 2951- 3056

Horário: 12h00 às 17h00
Como o próprio Chef da casa diz: “Cozinha brasileira, comida do sertão”. Feita com perfeição.

Dica: A casa não aceita reservas, em dias normais a fila de espera costuma ser em média 1h (uma hora).

Veloso

Rua: Conceição Veloso, 56 – Vila Mariana

Telefone: 5572-0254

Horário: 17h00 às 00h30

Bar famoso por suas deliciosas coxinhas e caipirinhas.

Arturito

R. Artur de Azevedo, 542 – Pinheiros

Telefone: 3063- 4951

Horário: almoço 12h00 às 16h00 e jantar 19h00 às 00h30

Lugar que costuma ser tranquilo, alta gastronomia. Atendimento não acompanha a cozinha, deixa um pouco a desejar.

Huto – Restaurante Japonês

R. Jandira, 677 – Moema

Telefone: 5052-6804

Horário: 19h00 às 00h00

Ambiente agradável, atendimento de acordo e a gastronomia maravilhosa, diferenciada que lhe é peculiar, peixes e frutos do mar sempre frescos de alto padrão, arroz em sua excelência, feito com perfeição.

Le Marais Bistrô

R. Jerônimo da Veiga, 30 – Itaim Bibi

Telefone: 3071-4635

Horário: almoço 12h00 às 15h00 e jantar 19h30 às 00h00

Ambiente que representa a gastronomia francesa com maestria, recomendo aproveitarem o Festival de Escargot, apreciamos nesta última segunda 20-06, não deixem de pedir o filé -mignon com escargot, divino. O festival vai até dia 28-06-2011.

Brasil a gosto

R. Professor Azevedo do Amaral, 70 – Jardins

Telefone: 3086-3565

Horário: almoço 12h00 às 15h00 e jantar 19h00 às 00h00

A Chef Ana Luiza Trajano, o melhor da cozinha nacional, sempre trás um cardápio extra a cada 3 meses, no menu tradicional você encontra: Atolado de bode, pirarucu grelhado, moqueca vegetariana, tudo feito e apresentado em alto estilo. No Cardápio temático é a vez da cozinha do interior paulista, recomendamos o Suã de porco, cozida em baixa temperatura com canjiquinha e refogado de chuchu.

Fogo de Chão

Av. Moreira Guimarães, 964 – Moema

Telefone: 5056-1795

Horário: 12h00 às 22h30

Considerado o campeão da Cidade, rodizio que oferece carne da melhor qualidade. Atendimento atencioso que corresponde a fama.

Taormina

Alameda Itu, 251 – Cerqueira César

R. Tuim, 839 – Moema

Telefone: 3253-6276

Horário: 12h00 às 16h00

Sempre um menu completo, inclui: antepasto, frutas  de sobremesa,  canolli e café. Todo dia seis opções de massas, como tagliatelle com tiras de abobrinha no gengibre. Custa R$: 37,00 (com frutos do mar) no feriado, sexta, sábado e domingo. Cozinha simples, divinamente siciliana. Recomendo para o prato principal o mafioso.

Desejamos um proveitoso feriado a todos!