Arquivo da tag: chopp

PESQUEIRO ECO GOURMET – 19/ 01/ 2011.

Postado por José De Mauro.

Patrícia e eu no Rio de Janeiro uma semana a trabalho, mas ninguem é de ferro!

Um quiosque de praia diferente, amplo, limpo, bem cuidado, foge do comum, os locais pequenos e apertados que abundam por ai.

Boa estrutura, serviço atencioso e, é lógico, chopp e cerveja gelada e ótimas caipirinhas. A caipirosca de lima da Pérsia estava perfeita.

Comida boa sem receitas muito elaboradas, como os Grelhado de Frutos do Mar, fazem sucesso no local. Tem cadeiras, guarda-sóis e serviço de praia onde os garçons transitam na areia levando os pedidos e recolhendo os utensílios já utilizados. Para uma refeição mais substancial prefira ser atendido no deck.

Banheiros feminino e masculino mantidos limpos, ducha de água doce na entrada da praia completam o serviço.

Endereço            Quiosque 49 A/B e 50 A/B – Ilha 25 – Barra da Tijuca ( Reserva)

Telefone             (21) 7894 9278

Site                        http://www.pesqueiroecogourmet.com.br/

PALUDO GOURMET – 21/ 01/ 2011.

Postado por José De Mauro.

Patrícia e eu no Rio de Janeiro uma semana a trabalho, mas ninguem é de ferro!

Este restaurante continua sendo, para mim ao menos, um mistério. Tem comida japonesa, peixes, frutos do mar, massas, carnes, vinhos, chopp, delivery, serve a quilo e a la carte e a julgar pela constância dos pratos funciona muito bem o tempo todo!

Neste sábado a Patrícia e eu chegamos por volta das 22 horas e a fila de espera era de 30 minutos. Quando saímos as 2 horas de hoje ainda tinha gente chegando… Assombroso. Estávamos em 3 pessoas, e desta vez sentamos no salão de baixo. Prefiro as mesas do andar superior, se possível junto a janela da frente com vista para a baia mas era muita gente e estávamos com fome.

Começamos com uma pizza branca, fininha e sequinha apenas com azeite e um pouco de queijo, excelente e um espumante Cave Geisse- Brut Nature, R$ 77,00 contra R$ 49,00 a média de preço no varejo, do qual tomei apenas uma taça para provar, continua o bom espumante de sempre, mas meu foco eram as canecas de chopp zero grau que vieram na sequencia com aquele gelo grudado no contorno.

Pratos: comida japonesa e picanha fizeram um jantar, comida japonesa e o peixe do dia o segundo e eu, mais uma vez, comi o Polvo Paludo. Como esse polvo em mais da metade de minhas visitas a esta casa, sempre bem preparados e saborosos.

No caso do polvo só peça o prato inteiro se realmente estiver com fome ele serve razoavelmente duas pessoas, mas pode ser pedido por peso, ou seja, dá para pedir de 150 gramas a… Creio que o prato fechado pese algo em torno de 500 gramas. Saboroso, macio, acompanhado de brócolis, lulas e camarões bem temperado e dentro de uma cestinha de queijo parmesão, ufa, perdi a fome só de lembrar.

Torta holandesa e alemã de sobremesa, um mini charuto sentado nas mesas de espera externas, que tem serviço de garçom e, de volta ao hotel para o merecido repouso.

Para 3 pessoas comerem, e beberem, até quase enfartar R$ 270,00 com tudo incluso, mais a taxa do guardador de carros do pedaço, R$ 4,00.

Endereço            Av. Quintino Bocaiuva, 251 – Praia de São Francisco – Niterói

Telefone             (21) 2715 3200

Site                        http://www.paludogourmet.com.br/

MANOEL E JUAQUIM – 20/ 01/ 2011.

Postado por José De Mauro.

Patrícia e eu no Rio de Janeiro uma semana a trabalho, mas ninguem é de ferro!

Alguns lugares têm seu humor particular. O Bottagallo em Sampa, com seu italiano macarrônico é um, o Manoel e Juaquim carioca com certeza é outro. A começar pelo nome e continuando por todo o bar, como ele mesmo se define, um restaurante típico português pois fecha para o almoço. Maneira jocosa de explicar por que o local abre as 17 horas.

Mas, vamos lá, não podia faltar o chopp gelado e ele está lá, colarinho carioca quase uma unha de espessura mas é bem tirado.

Bolinho de bacalhau, difícil encontrar melhor, e olhe que eu costumo procurar bem. O do Manoel e Juaquim além de excelente tem uma regularidade que impressiona. Apenas cuidado com o molho de pimenta, saboroso e não é dos mais fortes que já provei, mas se você não for do ramo vá com cautela para não se machucar.

Tem outros petiscos e alguns pratos mas a maioria eu nunca pedi, fico mesmo nos bolinhos.

Tem a pizza branca, uma casquinha só com azeite e orégano, boa para iniciar e vem rápido a mesa.

Tem também uma Marguerita benfeita e que até agora não entendi como foi parar num boteco luso carioca mas vale a pena provar.

O Manoel original costuma ficar no endereço da Siqueira Campos.

Endereço            Av. Nossa Senhora de Copacabana esquina com a rua Siqueira Campos, próximo ao Copacabana Palace, e outros endereços.

Site                        http://www.manoelejuaquim.com.br/

Beco das Sardinhas – A sardinha frita!

Postado por: Patrícia Silva De Mauro.

Existem comidas que não tem explicação do porque você gostar tanto, isso acontece entre a sardinha lá do beco das sardinha e eu, não como em outro lugar (tirando as que a mamãe faz, que é uma delícia), mas as do beco…hum… são sequinhas, enfarinhadas (não considero a milanesa, porque não tem ovos, só farinha, mistura de farinha de mesa com farinha de milho), carnudinhas, casquinha deliciosamente crocante … que delícia, ainda mais quando acompanhado de um choppinho da brahma bem geladinho,  este bar fica localizado bem no coração do Rio, no centro, Rua Miguel Couto com a Av. Floriano Peixoto, Comecei a frequentar em 2001 quando eu ainda trabalhava na Nasajon Sistemas na Av. Rio Branco n. 45, ficava tão pertinho do trabalho, eu não perdia as sextas -feira depois do trabalho, ainda fica lotado… neste beco existem mais de 5 bares (que vendem sardinhas)

Quer um pedacinho?

, você chega e já vem um garçon pedindo para você sentar num lugar aonde ele possa atender, talvez esta competitividade é o que faz as sardinhas ficarem ainda melhor a cada ano que se passa.  Esses bares ficam nas laterais é no meio da rua eles penduram uma lona de um lado ao outro, para fazer uma sombra, que falta cozinhar você lá em baixo, eu curto o bar da esquina, que eu frequentava quando ainda era um pé sujo como os de mais,  atualmente foi reformado, com TV LCD, ventiladores que ajudam bastante do calorão, este bar esta lá desde 1951…e detalhe meu avô frequentou o lugar durante muito tempo, começo a acreditar que pode ser genética, afinal, Este, é ou não é um programinha de carioca?

Recomendo.

Se for dirigir, não beba.

Rua Miguel Couto, 139 – Centro
Rio de Janeiro – RJ, 20070-030, Brasil
(0xx)21 2233-6119

Metrô: Uruguaiana (2ª/6ª 8h/22h, sáb 8h/16h), O Rei dos Frangos Marítimos (2ª/6ª 11h/22h), Adega e Bar Quinta das Videiras (2ª/6ª 7h/22h), Quina de Ouro Rei das Sardinhas (2ª/6ª 8h/22h) e Bar Tesouro Esquina das Sardinhas (2ª/6ª 8h/22h).

BECO DAS SARDINHAS- VISITA DE 18/ 11/ 2010.

Postado por: José De Mauro.

Este post foi originalmente mostrado on blog charutosviagensetodooresto. wordpress.com

De volta as comidas que fazem o cardiologista urrar de desespero, vamos falar de sardinha frita. Empanada com uma casca sequinha e crocante vem para a mesa em unidades ao preço de R$ 1,50, na data da visita, pedindo de acompanhamento um chopp, R$ 4,00 na mesma data.

Fica no centrão do Rio de Janeiro, esquina da rua Miguel Couto com a avenida Floriano Peixoto, são cinco bares que competem entre si pelos clientes vendendo o chamado frango marítimo ou seja, sardinhas. Unidos em uma esquina coberta por uma lona plástica amarela. Cuidado com a carteira e com o celular, prepare-se para dialogar com vendedores e pedintes, um grupo de pagode costuma passar tocando por uns trocados afinal das contas a rua é publica certo? Mas você não vai se arrepender pois a sardinha vale realmente a pena.

Não caia na tentação de pedir mais do que uma ou duas por comensal a cada rodada, elas esfriam e a casquinha amolece com rapidez, se gosta de molho de pimenta nesse tipo de prato leve um de seu agrado, o de lá é péssimo.

Um autentico pé sujo, mas que vale muito a pena.

Texto adicionado em 28/03/2011 por José De Mauro: Em São Paulo o Bar da Dona Onça, no térreo do Edifício Copan, Avenida Ipiranga, 200 serve uma sardinha frita que embora diferente chega perto do crocante desejado, custa R$ 26,00 a porção de 3 peixes. Não tem chopp mas a cerveja é bem gelada.

Beco das Sardinhas – A Sardinha que deixa saudade!

Existem comidas que não tem explicação, o porque você gostar tanto, isso acontece com a sardinha lá do beco das sardinha e eu, não me sinto segura comendo em outro lugar, (tirando as que a mamãe faz, que são uma delícia), mas as do beco…hum… são sequinhas, enfarinhadas (não considero a milanesa, porque não tem ovos, só farinha, uma  mistura de farinha de mesa com farinha de milho), carnudinhas, casquinha deliciosamente crocante …  ainda mais quando acompanhado de um choppinho da Brahma bem geladinho,  este bar fica localizado bem no coração do Rio, no centro, Rua Miguel Couto com a Av. Floriano Peixoto, Comecei a frequentar em 2001 quando eu ainda trabalhava ali perto, todos os dias o movimento é grande em qualquer horário, mas eu não perdia as sextas -feira depois do trabalho, ainda fica lotado… neste beco existem mais de 5 bares (que vendem sardinhas), na chegada já vem um garçon pedindo para você sentar num lugar aonde ele possa atender, talvez esta competitividade é o que faça as sardinhas ficarem ainda melhor a cada ano que passa.  Esses bares ficam nas laterais, no meio da rua eles penduram umas lonas de um lado ao outro, para fazer uma sombra, mas que esquenta tanto que falta te cozinhar lá em baixo, eu curto o bar da esquina, que eu frequentava quando ainda era um pé sujo como os de mais,  atualmente ele foi reformado esta com TV LCD, ventiladores que aliviam bastante o calorão, este bar está lá desde 1951…e detalhe meu avô frequentou o lugar durante muito tempo, comecei a acreditar que pode ser genética, afinal, este, é ou não é um programinha de carioca?

Quer um pedacinho?

Recomendo. Se for dirigir, não beba.

Rua Miguel Couto, 139 – Centro – Rio de Janeiro – RJ, 20070-030, Brasil (0xx)21 2233-6119 – Metrô: Uruguaiana

Visitem também:

http://charutosviagensetodooresto.wordpress.com/2010/12/07/beco-do-sardinha-visita-de-18112010/

Texto adicionado em 28/03/2011 por José De Mauro: Em São Paulo o Bar da Dona Onça, no térreo do Edifício Copan, Avenida Ipiranga, 200 serve uma sardinha frita que embora diferente chega perto do crocante desejado, custa R$ 26,00 a porção de 3 peixes. Não tem chopp mas a cerveja é bem gelada.