Arquivo do mês: fevereiro 2010

Receita de Poesia

Por: Mary Figueiredo Arantes

Quisera eu saber o sabor da vida
Na medida certa sabedoria usar
Aprender o limite do sal
Esquecer-me no açúcar
No calor do fogo, perder-me
Enternecer-me na poesia dos alimentos
Alimentar-me na solidão da segunda-feira.

Passear pelas verdes folhas
Perfumar-me no manjericão
Dar sobrenome de paraíso aos tomates
Dar a volta ao mundo sem sair de casa
Visitar regiões
Apropriar-me do que não é meu
Expatriar-me.

Há que experimentar o cheiro da terra
Plantar-me na soleira da porta
Cozinhando dias
Semeando grãos
No cheiro negro do café que nasce,
Fortalecer-me.

Brotar os verdes de esperança 
Aprender a ternura do doce
Do campo: o florescer e o fenecer
Da missa só sei a metade
Depois do domingo ” passeado”
Renascer na segunda-feira.

Eu tinha que compartilhar com vocês esta receita!!!


Anúncios

Caipiroska Água de Poça!

Esta é uma receita diferenciada e para paladares aventureiros!!!!
Quero deixar claro que é uma receita criada pelo Mauro (meu marido).
Eu é claro, degustei com o maior prazer, mas apenas para tirar minhas impressões.


O nome dela, eu já havia dado de Exotic Caipiroska, porém meu marido acha que o melhor é o da primeira imprensão que  a bebida nos deu. Então, ainda naquela dúvida, falamos com a Leonora (filha do Mauro), e mostramos a foto para ela e ela votou pelo nome de Água de Poça.
Depois de dois votos contra um adotei este nome.


Ingredientes:
Casca cortada em pequenos pedaços, apenas a parte amarela da casca de 1 limão siciliano
1/2 dose de suco de limão siciliano
2 colheres de chá cheia de açúcar mascavo
2 doses de vodka preta ( Blavod – inglesa) 
Gelo picado para completar o copo
Modo de fazer:
Amasse delicadamente a casca com açúcar e o suco de limão, junte a vodka e o gelo e coloque no copo.



Algo totalmente diferente de tudo que eu já bebi, o açúcar mascavo sobressai e a casca do limão deixa o paladar e o aroma bastante cítrico.
Para acompanhar prefira uma feijoadinha ou tira gosto com sabor marcante.
   
Atenção: Para paladares aventureiros!!!  

Minha Perdiz com farofinha crocante!

Quero deixar claro: Nunca vi este prato em lugar nenhum, nem livro de receita, nem alguém que comeu algo parecido e me falou.
Eu e minhas curiosidades!
Comprei a Perdiz temperada e congelada deixei descongelar
Num pilão misturei flor de sal com manjericão, juntei com manteiga e passei a perdiz e coloquei no forno com papel alumínio por cima, deixei 30 minutos para assar. Após os 30 minutos retirei o alumínio e deixei no forno por mais 20 minutos. Pronto!


A farofinha crocante, também é uma receita que eu inventei, acho farinha de mandioca muito seca. 

Farofinha: Passei biscoito água e sal a grosso modo no liquidificador deixando pedacinhos.
Fritei um pouquinho de alho picado com manteiga e misturei a farofa do biscoito.
Pronto!



E nada melhor que  uma boa e gelada cervejinha para acompanhar!


Bom apetite, aproveitem.

Caipiroska de carambola!

Depois de ir ao Barão de Itararé e me decepcionar com a caipiroska de carambola com manjericão, decidir fazer em casa apenas com carambola, eu queria sentir o gosto da fruta na boca, infelizmente não aconteceu anteriormente.
O segredo especial: Carambola bem madura.



Esquerda sem coar, direita coada!


ingredientes:
1 carambola, menos duas fatias que ficam para enfeite 
1/4 de dose de suco de limão siciliano
2 colheres de chá cheia de açúcar
2 doses de vodka
gelo picado para completar o copo
1 palito para enfeitar com as fatias de carambola 


Modo de fazer:
No pilão, amasse a carambola com açúcar, misture o limão, as doses de vodka, coloque no copo e junte o gelo até que complete o copo. Enfeite com a carambola no palito.


Aproveite!



Caipiroska de Caju, abacaxi e hortelã!

Bem diferente, é simples: abacaxi cortadinho em cubos folhas de hortelã um pouco amassada com muito açúcar, vodka e para a minha tristeza…suco de caju. Caipiroska que falta personalidade, doce demais, com o verão em alta, frutas tropicais a vontade e me servirem concentrado de caju??? Não foi nada elegante e muito menos respeitoso. Decepção, esta é a palavra certa.  A degustação foi feita no Barão do Itararé.


      


Site do local:


Caipiroska de Carambola com manjericão!

Caipiroska de sabor bem fraco, feita com carambola verde e com o teor alcoolico elevadíssimo. O manjericão só serviu para enfeitar o copo, muito fraca no paladar, e o retrogosto então…era pedir demais. Não gostei.





Segue o site do local:
http://www.baraodaitarare.com.br/

Caipiroska de Pitanga!

Começamos a nossa experiência com a caipiroska de pitanga, que não é feita com a fruta pitanga, mas sim as folhas da pitangueira. Preciso antes, deixar claro que esta não é uma invenção minha, mas sim a tentativa de chegar no resultado da capiroska que experimentamos em Ilha Bela – Litoral Norte de São Paulo com praias lindíssimas no Restaurante chamado Nova Iorqui. 


Ingredientes:
15 folhas de pitanga 
1/2 dose de limão siciliano
2 colheres de chá de açucar
2 doses de vodka de sua preferência 
1 galho da pitangueira para enfeitar

A primeira tentativa foi fazer a bebida da forma tradicional, mas vimos que as folhas deve ser batida no liquidificador ou mix com a vodka, açucar e o limão, depois  e coe, complete o copo com gelo quebrado e coloque o galho para enfeitar o copo.   


Saborosa, diferente, refrescante, com um aroma maravilhoso, combina perfeitamente com o verão!


Acompanha perfeitamente uma casquinha de camarão de preferência a do Restaurante Nova Iorqui que tem a melhor casquinha que eu já comi, um espetinho de camarão ou até mesmo queijo coalho assado na brasa também vai muito bem.


Segue o site do Restaurante Nova Iorqui. Se você for até lá, prove também a Anchova a caiçara! 


http://www.novaiorqui.com.br/




Experimente!