Arquivo da tag: restaurantes do Rio de Janeiro

SATIRYCON – VISITA DE 18/ 01/ 2011.

Postado por: José De Mauro.

Algumas coisas no Rio de Janeiro me fascinam, outras me decepcionam, as vezes, essas emoções acontecem quase simultaneamente. Assim foi no Satirycon.

Toda vez que viajamos ao Rio, eu e a Patrícia, tentamos ir a algum novo restaurante. Temos nossa cota de lugares prediletos e aos quais retornamos com frequência, mas temos a necessidade de descobrir outros locais que as vezes entram na nossa lista de prediletos.

Nesta viagem o novo local foi o Satirycon. Um local bonito e agradável, peixes e frutos do mar fresquíssimos, bons vinhos, bom atendimento, tudo ia em direção a uma noite magnífica e ai desastre. Após um prato frio maravilhoso e enorme pedimos um prato quente para dividir. O maître, até então gentil e prestativo, após ter recebido o pedido e conversado sobre a divisão do prato decidiu que estávamos errados e comandou, sem avisar, 2 pratos completos para nossa mesa. Comida demais, o atendimento sumiu pois ele desapareceu por 20 longos minutos e minha noite foi embora. O desfecho da história? Não faz diferença exceto que o restaurante perdeu um cliente e eu perdi uma noite, uma pena.

Como disse acima, o local é excelente, a comida maravilhosa mas espero que os frequentadores possam ser tratados com mais respeito do que me foi dispensado.

Publico as fotos dos pratos mas não tenho intenção de comenta-los ou descreve-los.

Este post, que normalmente não seria publicado vai para o blog a “pedido” do funcionário que desrespeitou minha escolha no restaurante.

Endereço            …

Telefone             …

Site                        …

Anúncios

PALUDO GOURMET – 21/ 01/ 2011.

Postado por José De Mauro.

Patrícia e eu no Rio de Janeiro uma semana a trabalho, mas ninguem é de ferro!

Este restaurante continua sendo, para mim ao menos, um mistério. Tem comida japonesa, peixes, frutos do mar, massas, carnes, vinhos, chopp, delivery, serve a quilo e a la carte e a julgar pela constância dos pratos funciona muito bem o tempo todo!

Neste sábado a Patrícia e eu chegamos por volta das 22 horas e a fila de espera era de 30 minutos. Quando saímos as 2 horas de hoje ainda tinha gente chegando… Assombroso. Estávamos em 3 pessoas, e desta vez sentamos no salão de baixo. Prefiro as mesas do andar superior, se possível junto a janela da frente com vista para a baia mas era muita gente e estávamos com fome.

Começamos com uma pizza branca, fininha e sequinha apenas com azeite e um pouco de queijo, excelente e um espumante Cave Geisse- Brut Nature, R$ 77,00 contra R$ 49,00 a média de preço no varejo, do qual tomei apenas uma taça para provar, continua o bom espumante de sempre, mas meu foco eram as canecas de chopp zero grau que vieram na sequencia com aquele gelo grudado no contorno.

Pratos: comida japonesa e picanha fizeram um jantar, comida japonesa e o peixe do dia o segundo e eu, mais uma vez, comi o Polvo Paludo. Como esse polvo em mais da metade de minhas visitas a esta casa, sempre bem preparados e saborosos.

No caso do polvo só peça o prato inteiro se realmente estiver com fome ele serve razoavelmente duas pessoas, mas pode ser pedido por peso, ou seja, dá para pedir de 150 gramas a… Creio que o prato fechado pese algo em torno de 500 gramas. Saboroso, macio, acompanhado de brócolis, lulas e camarões bem temperado e dentro de uma cestinha de queijo parmesão, ufa, perdi a fome só de lembrar.

Torta holandesa e alemã de sobremesa, um mini charuto sentado nas mesas de espera externas, que tem serviço de garçom e, de volta ao hotel para o merecido repouso.

Para 3 pessoas comerem, e beberem, até quase enfartar R$ 270,00 com tudo incluso, mais a taxa do guardador de carros do pedaço, R$ 4,00.

Endereço            Av. Quintino Bocaiuva, 251 – Praia de São Francisco – Niterói

Telefone             (21) 2715 3200

Site                        http://www.paludogourmet.com.br/

Beco das Sardinhas – A Sardinha que deixa saudade!

Existem comidas que não tem explicação, o porque você gostar tanto, isso acontece com a sardinha lá do beco das sardinha e eu, não me sinto segura comendo em outro lugar, (tirando as que a mamãe faz, que são uma delícia), mas as do beco…hum… são sequinhas, enfarinhadas (não considero a milanesa, porque não tem ovos, só farinha, uma  mistura de farinha de mesa com farinha de milho), carnudinhas, casquinha deliciosamente crocante …  ainda mais quando acompanhado de um choppinho da Brahma bem geladinho,  este bar fica localizado bem no coração do Rio, no centro, Rua Miguel Couto com a Av. Floriano Peixoto, Comecei a frequentar em 2001 quando eu ainda trabalhava ali perto, todos os dias o movimento é grande em qualquer horário, mas eu não perdia as sextas -feira depois do trabalho, ainda fica lotado… neste beco existem mais de 5 bares (que vendem sardinhas), na chegada já vem um garçon pedindo para você sentar num lugar aonde ele possa atender, talvez esta competitividade é o que faça as sardinhas ficarem ainda melhor a cada ano que passa.  Esses bares ficam nas laterais, no meio da rua eles penduram umas lonas de um lado ao outro, para fazer uma sombra, mas que esquenta tanto que falta te cozinhar lá em baixo, eu curto o bar da esquina, que eu frequentava quando ainda era um pé sujo como os de mais,  atualmente ele foi reformado esta com TV LCD, ventiladores que aliviam bastante o calorão, este bar está lá desde 1951…e detalhe meu avô frequentou o lugar durante muito tempo, comecei a acreditar que pode ser genética, afinal, este, é ou não é um programinha de carioca?

Quer um pedacinho?

Recomendo. Se for dirigir, não beba.

Rua Miguel Couto, 139 – Centro – Rio de Janeiro – RJ, 20070-030, Brasil (0xx)21 2233-6119 – Metrô: Uruguaiana

Visitem também:

http://charutosviagensetodooresto.wordpress.com/2010/12/07/beco-do-sardinha-visita-de-18112010/

Texto adicionado em 28/03/2011 por José De Mauro: Em São Paulo o Bar da Dona Onça, no térreo do Edifício Copan, Avenida Ipiranga, 200 serve uma sardinha frita que embora diferente chega perto do crocante desejado, custa R$ 26,00 a porção de 3 peixes. Não tem chopp mas a cerveja é bem gelada.

Sabores do Rio de Janeiro!

               O Rio de Janeiro surpreende não só por sua beleza, mas pela hospitalidade, riqueza e variedade gastronômica, incluindo criações que viraram marca registrada, como a sopa Leão Veloso, o filé a Oswaldo Aranha, o camarão com chuchu e o picadinho de carne, também conhecido como picadinho carioca, embora não seja uma criação carioca, foi a partir do Rio que a caipirinha ganhou o Brasil e o mundo. 

A cultura e a história de um povo, ou de uma região, se expressam de diversas formas. Uma delas, com certeza, é a gastrônomia. Incrível, como este lugar, além de lindo é também muito saboroso!


Esta delícia, de sabor inigualável, é a Sopa Leão Veloso. Bem elaborada é feita com peixe, siri, lula, marisco e camarão. 



Filé a Oswaldo Aranha:


 O filé à Oswaldo Aranha é do bar Pirajá, Primeiro bar Carioca em São Paulo.
Onde Fica?
Av: Brigadeiro Faria Lima, n. 64 – Pinheiros 
Tel: (11) 3815 -6881




Curiosidade sobre este prato:

Filé à Osvaldo Aranha é um prato típico carioca, homenageando o político gaúcho Osvaldo Aranha. Consiste em um filé mignon alto ou um contra filé, temperado com alho fatiado, acompanhado de batatas,arroz branco e farofa.
O prato recebeu seu nome em homenagem ao diplomata brasileiro Osvaldo Aranha, que entre as décadas de 19301940, costumava almoçar no restaurante Cosmopolita, cujo apelido era “Senadinho” na LapaRio de Janeiro, local de concentração de políticos na época. Ali odiplomata costumava almoçar o prato que levou seu nome. Oswaldo Aranha também pedia o mesmo prato no Café Lamas, que na ocasião também o incorporou ao cardápio.
Fonte: Wikipedia


Camarão com Chuchu:

 A  Confeitaria Colombo no Rio de Janeiro com salões em estilo art nouveau, serve de cenário para você se deliciar como o camarão ensopadinho com chuchu, receita que aparece até na letra de Disseram que eu voltei americanizada, sucesso cantado por Carmen Miranda. A dobradinha é servida com arroz branco, batata palha e farofa-de-dendê por R$72,00, para duas pessoas.

Onde Fica?
Rua: Gonçalves Dias, 32, Centro, Rio de Janeiro tel. (21)  2505-1500 (180 lugares).



Picadinho Carioca:

<a href="http://pedacinhosdomundoetcetal.files.wordpress.com/2009/12/comida
11.jpg” style=”margin-left:1em;margin-right:1em;”>
       
 Segundo eu li a um tempo na revista Veja São Paulo, acredita-se que o prato tenha surgido na época de ouro dos cassinos cariocas. Era a refeição completa e substanciosa para encerrar uma noitada de shows e de apostas, servida antes do amanhecer. Das casas de jogos, teria migrado para antigas boates de Copacabana, como o Beco das Garrafas e a Dominó, que se encarregaram de popularizá-lo. Espalhou-se então por todo o país. Na receita do restaurante português, a carne é cortada na ponta da faca e refogada com azeite, alho e cebola. O toque especial está em adicionar um molho, apurado ao longo de uma semana. De companhia, ovo poché, banana frita, arroz e caldo de feijão.
Esse foi só um pedacinho do meu Rio de Janeiro, ainda tem mais!