Arquivo do mês: fevereiro 2011

PEITO DE FRANGO COM REQUEIJÃO (COMUM).

Postado por: José De Mauro.

A maioria das receitas que faço são fáceis, utilizam uma ou no máximo duas panelas, aceitam a troca de ingredientes e suportam mais ou menos excessos de cozimento ou temperatura. É bom, porém, ressaltar que feitos com critério os pratos se tornam mais apetitosos e que mesmo uma receita fácil pode ter um final diferente se for executada com os devidos cuidados. Quem discordar que tente fritar um ovo!

Esta receita é fácil embora exija um certo esforço pelos detalhes necessários para atingirmos seu potencial, conservar o gosto e a textura da carne do peito de frango e dos demais componentes é um trabalho de arte. Ultimo recado, antes da receita, a Patrícia não gosta muito de Catupiri e portanto costumo adaptar as receitas que levem esse ingrediente de modo a evita-lo, assim como fiz neste prato.

Ingredientes para 3 porções:

600 gramas de filé de peito de frango, Korin ou outro que escape do cheiro e gosto estranhos dos frangos de granja

3 dentes de alho descascados e laminados bem fino

6 ramos de tomilho fresco, só as folhas

1 copo de requeijão comum

Cravo em pó a gosto

Flor de sal a gosto

Pimenta branca moída na hora a gosto

Azeite extravirgem o quanto baste

Modo de fazer:

Lave e seque bem os filés de frango, com auxílio de uma boa faca retire todas as nervuras, peles e vestígios de ossos e gordura da carne. Corte então a carne em pequenos bifes com cerca de meio centímetro ou menos de espessura e cerca de 2 a 3 centímetros de tamanho.

Em uma frigideira grande coloque um pouco do azeite e refogue o alho sem deixar que escureça, por se tratar de um prato de sabor delicado este item é fundamental, veja observação no final deste post. Acrescente os bifinhos de frango ao azeite, que deve estar bem quente, e refogue mexendo sempre até que estes cozinhem por igual mas sem escurecer. Como o prato é terminado no forno cozinhe o filé o menos possível nesta fase. Tempere com a flor de sal, a pimenta, as folhas de tomilho e o cravo em pó, misture bem e deixe descansar por alguns minutos.

Com uma escumadeira passe os pedaços de frango para uma forma de forno que possa ir a mesa. Verifique os temperos, regue com um fio de azeite e cubra com uma camada uniforme de requeijão. Leve ao forno bem quente por 20 a 30 minutos para gratinar, sirva em seguida com arroz branco ou outro acompanhamento neutro.

Observações:

– Para que o alho cortado fino não escureça ou queime podemos utilizar duas técnicas, a primeira é manter sobre o fogão uma forma cheia pela metade com água fria, onde a frigideira se encaixe com folga, quando o alho atingir o ponto desejado retiramos a frigideira do fogo e colocamos com cuidado nessa forma, de modo a esfriar o fundo e parar o cozimento, a outra maneira, que utilizo é afastar a frigideira do fogo antes do ponto e esperar que o azeite pare de borbulhar, se ainda não chegou lá retorne a frigideira ao fogo retirando quando o azeite voltar a borbulhar, repita o processo se necessário.

– A quantidade de cravo em pó é aproximadamente o dobro ou o triplo da quantidade de pimenta branca. Trata-se de um prato com sabores suaves portanto aqui menos é mais.

BARCELONA – MURALHA ROMANA.

Postado por: José De Mauro.

Fundada na época do Imperador Augusto, por volta do ano I A.C., Barcelona preserva até hoje as muralhas de pedra da época, embora em alguns pontos ela tenha sofrido alterações durante a era medieval ainda é perfeitamente reconhecível em outros pontos.

RESENHA DE LIVRO – JULIETA.

Postado por: José De Mauro.

Autora                 :Anne Foster

Editora                 :Sextante

Após ler a crítica deste livro no blog Café com Blá Blá Blá decidi investir algumas horas nele. Gostei do livro em si, os capítulos alternados entre o presente e o futuro conduzem você a entrar de cabeça na história, sempre tentando acabar o capítulo atual para voltar a outra época e as tramas seguem assim amarradas, com respostas que se complementam.

Um único porém creio está no desfecho, onde o principal suspeito cede lugar a outros que praticamente só aparecem no final da narrativa. Penso que poderíamos alterar o final para algo mais tangível, tipo ser o principal suspeito o verdadeiro culpado que, inclusive manipula os outros bandidos em proveito próprio e que em verdade ele não é parente de ninguém…

A Sabrina do Café com Blá Blá Blá compara-o ao Código Da Vince, que não acho um bom livro e apenas tem um tema controverso, achei este mais parecido com os livros da Agatha Christie inclusive nas mudanças do final da história.

De qualquer modo é uma leitura gostosa e divertida com um final feliz.

http://cafecomblablabla.wordpress.com/2011/01/22/entre-paginas-%E2%80%93-julieta/

VELHO DORMINDO.

Postado por: José De Mauro.

Em uma calma rua de Portugal o ancião aproveita a sombra da tarde, que tranquilidade!

LE CHEF ROUGE – VISITA DE 19/02/2011.

Postado por: José De Mauro.

Sempre que vou a este restaurante fico em dúvida sobre postar ou não minhas opiniões. Gosto do ambiente de ambos os locais, gosto do atendimento, acho o preço compatível, a comida é boa… Bom, vamos ao post.

Sábado, eu e a Patrícia sem vontade de encarar o fogão decidimos ir a um restaurante, escolhemos o do Morumbi pois embora pague o estacionamento do Shopping o Vallet, por 2 horas, é grátis.

Almoço rápido, tínhamos compromisso, sem álcool portanto, petiscamos o couvert e dividimos uma entrada, Croquant au Foie Gras, deliciosas trouxinhas de massa filo recheadas de foie gras, um ótimo início.

Para prato principal a Patrícia pediu uma outra entrada, Morue Confit Aux Erbes, um bacalhau em lascas também aprovado, e eu um Confit de Carnad que pecou no acompanhamento, as batatas apesar de lindas tinham o famoso gosto de requentadas. Impressionante como um pequeno detalhe pesa.

Sobremesa, acho folclórico os garçons trazerem os pratos de doce para que você escolha, dá vontade de comer só pela fartura a sua volta! Escolhemos a Torta Saint Honore, um pedaço para dividir. Dois Nespresso Ristreto e a conta, R$ 237,05 para duas pessoas.

Voltando ao primeiro parágrafo, já comi no Le Chef Rouge em dias em que tudo vai bem. Mas normalmente algum detalhe escapa, um molho que vem doce demais, uma batata requentada, pequenos detalhes mas que atrapalham muito, tomara isso um dia seja corrigido. Em contrapartida é bom passar pela entrada da casa do Morumbi deixando para traz a muvuca do Shopping e desfrutar da decoração e da gentileza deste restaurante.

Endereço            Rua Bela Cintra 2238 – Jardins e Morumbi Shopping

Telefone             (11)3081.7539 e (11) 5181.8749

Site                       http://www.chefrouge.com.br/

TORRE DE BELÉM PISO DOS CANHÕES.

Postado por José De Mauro.

Quando foi construída a Torre de Belém ficava no meio do Rio Tejo. Sua função de obrigar aos navios que por ali seguiam, para comercializar seus produtos no Reino de Portugal, a pagar impostos. Cumpria suas funções de maneira exemplar, ou seja sua visão motivava os comandantes desses navios a contribuir com o caixa real.

Esta foto mostra os canhões que sem dúvida reforçavam o apelo do conjunto.

CAPELLINI COM CREME TRUFADO.

Postado por Patrícia De Mauro e José De Mauro.

O capellini é um macarrão semelhante ao espaguete, só que mais fino, seu nome significa “cabelinho” em italiano. É encontrado em ninhos ou liso igual ao espaguete. É excelente para preparações mais delicadas ou molhos sutis como o desta receita que a Patrícia adaptou de alguma revista e, é lógico, ficou excelente.

Ingredientes para 2 porções:

Massa:

250 gramas de massa

Sal a gosto

Creme trufado:

8 gemas de ovo

250 ml de creme de leite fresco

1 colher de sopa de azeite com trufas negras

sal a gosto

Cozinhe a massa em água abundante temperada com um pouco de sal, retire quando a massa estiver “al dente”.

Enquanto a água aquece passe as gemas por uma peneira e misture aos ingredientes. Leve ao fogo médio em banho-maria mexendo com um fouet (a pronuncia é “fouê”, um batedor feito de vários fios de arame entrelaçados) até atingir uma consistência cremosa. Misture com a massa e sirva, se tiver disponível enfeite com pedacinhos de trufa.

Apenas uma observação, em casa usamos ovos da Korin, que são mais saudáveis e com gosto muito superior aos demais ovos de granja. Creio que outros tipos de ovos devam necessitar de quantidades diferentes de gemas, a maneira é ir provando conforme for sendo misturado.

Site:                      http://www.korin.com.br/