CHARUTOS FALSOS.

Este texto é sobre charutos, portanto se você não tem 18 anos, por favor, deixe de ler. É proibido por lei.

Sei que o fumo causa problemas de saúde. Fumar charuto é uma decisão pessoal minha e leva em conta os riscos advindos dessa decisão. Milhares de pessoas morrem no trânsito, mas não se proíbem os carros.

Postado por: José De Mauro.

Entre as experiências desconcertantes que atravessam nossa vida ser enganado na compra de um produto é das piores. Você paga por um item que não faz jus ao preço, é como trocar uma nota de dinheiro por outra de menor valor, causa um misto de raiva e desespero. Na Idade Média, período em que as leis quase não existiam o vendedor seria coberto de alcatrão, penas e carregado para fora da aldeia no carro que coletava as fezes da população. Hoje…, bem hoje!

Neste caso não fui enganado. Cerca de dois meses atrás estava com um colega fumador em uma tabacaria quando um puro cubano velho conhecido chamou nossa atenção pela roupagem diferente. Olhamos com um pouco mais de atenção e veio a certeza de que era uma falsificação. Normalmente não fumo falsificados se puder reconhecê-los, nesse dia porém acabei por comprar 3 charutos para avaliação e acabamos por acender um deles ali mesmo.

Um charuto fraquinho, amargoso, porém fumável. Provei apenas duas baforadas e parti para fumar outro charuto, este com certeza genuíno. A vida é curta demais para ser desperdiçada com charutos falsos, mas neste caso fumarei mais um para, com calma avaliar e escrever sobre o assunto. O terceiro charuto vai para minha coleção. O tempo entre a compra e a prova foi utilizado para que os charutos provados ficassem em idênticas condições de umidade.

O charuto a que me refiro é o Bolívar Gold Medal, um charuto consistente, bem acabado de visual bonito, que dá prazer em ter nas mãos, cheiro adocicado e sabor pleno, normalmente força média ou pouco mais do que isso, com um final de fumada elegante devido a sua boa evolução, anilha limpa e de gravação nítida e brilhante.

Os charutos do lado superior das fotos são verdadeiros, os falsos abaixo têm a capa opaca, sem brilho, são um pouco mais rígidos ao tato e diâmetro ligeiramente maior, tem a figura da anilha menor, e o papel dourado é texturizado. O odor puxado para uréia indica um fumo que não foi convenientemente amadurecido.

O Bolívar Gold Medal original é um ótimo charuto, além das caracteristicas acima tem cinza compacta, brasa cônica bem formada e queima correta, um prazer de 60 minutos.

O falsificado é amargo, pouco sabor, aromas estranhos a queima do tabaco, cheirando a barata no final da fumada. Queima irregular, sem o cone de brasa, soltando escamas de cinza desde o inicio e quebrando a cinza a cada poucos milímetros, sujando com as escamas de cinza tudo o que estiver por perto, uma experiência a não ser repetida.

Abaixo a caixa dos verdadeiros e a confirmação pelo site da Habanos S. A. de sua autenticidade.

Anúncios

17 Respostas para “CHARUTOS FALSOS.

  1. Olá, muito bom seu blog, parabéns!

    Gostaria de tirar uma dúvida com vc, que assim como eu, aprecia essa grande arte que é o charuto. Bem, tenho o hábito de comprar charutos pela internet, sei que lá o cuidado que se deve ter é o dobro devido ao fato que não se pode ter contato físico com o produto, no entanto a loja que compro e de total confiança e nunca me decepcionou. Mesmo assim, dou preferência aos nacionais mesmo pelo preço (os puros só de vez em quando, rs), pois bem, andando por BH eis que descubro uma Tabacaria que ao que parece transmite confiança. Dando uma olhado nos preços me deparo com um Cohiba Siglo IV pela metade do preço que compraria nesse site que costumo comprar. Sempre tive vontade de provar o tão falado Cohiba e naquela emoção toda do momento resolvi levar o charuto pra casa. Chagando em casa notei algo estranho: A anilha do charuto soltou com uma extrema facilidade. Normalmente a anilha dos charutos que fumo só se descola com aprox. 20, 30 min. de fumo (por causo do aquecimento e talz). Enfim, fora isso o charuto me pareceu até bom, mas longe do que falam sobre aroma do “Preferido de Castro” e talz. Mas como nunca fumei um desta marca fiquei sem saber se comprei gato por lebre ou não, rs. Queria saber com vc se a questão da anilha é algo normal ou não. De qualquer forma preferi não arriscar e voltei a comprar unica e exclusivamente no site que é de minha confiança, rs, mesmo que tenha que gastar um pouco mais pra isso.

    • Bom dia, Rafael.
      Apenas a anilha solta não é indício de falsificação pois pode ser resultado de uma conservação descuidada do charuto. O Cohiba Siglo IV é um charuto com o blend médio da Cohiba, bem aromático, como toda linha Siglo. Tenho visto algumas falsificações espantosas de Cohiba, alguns inclusive que são bons charutos sem entretanto serem Cohibas. Sem ver o charuto e as vezes fuma-lo, no caso das melhores falsificações é difícil chegar a uma resposta exata. Meu conselho é que você peça o cupom fiscal ao comprar presencialmente um charuto, se ele estiver cadastrado no sistema da loja veio de fonte legal e portanto existe pouca chance de ser falso. Em tempo todo o cuidado é pouco pois não são só os cubanos que existem falsificados por ai.

  2. Fumei um cohiba falso comprado em cuba. Não era tão incorpado quanto um original, mas um charuto agradável. Bem melhor que muitos nacionais que já apreciei por aqui. Era mais claro, cheiro menos marcante. Mas o corte foi perfeito, não soltou pedaços na boca durante o processo, a cinza era clara mesmo que um tanto irregular. Mas o fumo era bom, com certeza. Mesmo não sendo um puro cohiba.

    • Eu costumo dizer que em Portugal pode-se tomar vinho da casa sem susto, o país produz tanto vinho de boa qualidade que dificilmente se toma alguma coisa ruim. Em Cuba temos alguma coisa semelhante, mesmo charutos ruins são em geral bons, não é regra geral mas folhas de fumo por lá não faltam e creio que no estagio atual o controle não anda muito eficiente.
      Gosto bastante dos charutos a maquina cubanos, baratos, fáceis de fumar e não doem no coração ou no bolso se tivermos de larga-los pela metade.
      Não sei se são cubanos ou não mas alguns charutos digamos “genéricos” que encontrei e desmontei pareceram enrolados como o são os dominicanos, mas não tenho dados mais precisos e ninguém gosta de falar sobre o assunto.

  3. Olá, sempre é bom compartilhar experiências! Já fumo charutos há bom tempo. Para segurança de um apreciador, a dica que deixo é : compre charutos nas caixas lacradas e com os selos de Cuba , o selo da emporium cigar e nota fiscal da tabacaria.
    Certa vez, comprei pela Internet uma caixa com 5 unidades do partagas Mille fleurs , pois bem , a caixa veio lacrada e os charuto eram verdadeiros. No mês seguinte fiz outra compra no mesmo site, achei que deveria confiar, pois a primeira compra tinha dado tudo certo e fiz um pedido de uma caixa do robusto da cohiba c/25 unidades .
    A caixa veio com os dois lacres de Cuba mas estavam violados e não tinha o lacre da emporium cigars.
    Resultado, os charutos eram todos falsos. A caixa e os selos eram verdadeiros, mas o conteúdo que veio eram todos falsos. Tinham gosto muito ruim, sem aroma, queima irregular…
    Não tem pra quê uma tabacaria abrir as caixas dos charutos! Os selos rompidos é prova da desonestidade da tabacaria para com o cliente.
    O esquema é ; pegar uma caixa de charutos verdadeiros, tirar os charutos verdadeiros e repor a caixa com charutos falsos.
    Não basta só ter selos originais, é preciso que estes selos estejam invioláveis! Tive um prejuízo do caramba!
    A dica é : conhecer bem o charuto pelo tato e o aroma do mesmo ,(caso for comprar pessoalmente por unidades em caixas abertas). E se for comprar em caixas, só aceite caixas lacradas com os selos de Cuba , da emporium cigars , e da tabacaria.

    • Pode parecer excesso de zelo mas não jogo caixas de charuto intactas fora. Normalmente desmonto a tampa e utilizo a caixa para algum fim. Caso descarte a embalagem destruo a caixa para que não possa ser preenchida por produtos falsos.

  4. Uma coisa bem curiosa que eu descobri com o tempo , é que existe uma diferença (que passa quase sem que o apreciador perceba se não ele não provar antes), é a capa do charuto falso e a do charuto verdadeiro. O charuto verdadeiro tem capa grossa , é bem oleosa e bem aromática. Já o charuto falso tem capa fina, não é oleosa , sem aroma ,e quando queima parece papel molhado . Outro detalhe. As anilhas dos charutos falsos, são coladas desalinhadas ou seja, ficam todas tortas umas das outras. O relevo das impressões nas anilhas (do cohiba por exemplo), são relevos tortos. Se o apreciador pretende comprar charutos por unidades na própria tabacaria, o bom é que observe bem os charutos. Com o avanço da tecnologia sabemos que é possível ter uma boa impressora para copiar as anilhas idênticas às originais. Mas, copiar a capa, o aroma e a construção interna dos charutos verdadeiros, é quase impossível !

    • Costumo comprar charutos apenas de tabacarias conhecidas e com algum tempo de mercado. Mesmo assim sou surpreendido as vezes com charutos falsos. Existiu, ou ainda existe uma leva de Cohibas falsos, vendidos em maços amarrados com uma fita. São até bons charutos mas não são cubanos. Tenho a informação de que são feitos na República Dominicana e que seu preço lá é de alguns centavos de dolar por unidade. Se partissem para vender com marca própria a preço compativel talvez eu comprasse, mas pagar preço de Cohiba já é demais. O pior da história é que um bom amigo meu, dono de uma tabacaria tradicional foi quem quis me empurrar os charutos. Esfriou a amizade.

  5. Olá, se não for muito incômodo , você poderia me informar uma dessas tabacarias que você compra há um bom tempo ?

    • Hoje, no Brasil compro charutos nos seguintes locais:
      Davidoff Moema – São Paulo – SP – Rua Normandia, 86: charutos dominicanos e afins, marcas Camacho, Davidoff, Zino e Avo.
      ACJ Presentes – São Paulo – SP – Rua Luís Goís, 863 – charutos nacionais e alguma coisa de cubanos com o selo da Emporium Cigar, a importadora oficial para o Brasil.
      Tabacaria Lee – São Paulo – SP – Shopping Ibirapuera e Center Norte – principalmente cubanos com o selo da Emporium, compro deles desde 1970 quando fumava cachimbo e a loja era no centro de São Paulo na Rua do Comércio.
      Roma Cigar Bar – São Paulo – SP – Al. dos Jurupis, 1402 – ligado à Tabacaria Lee, agente oficial da Casa Del Habano, tem espaços onde é permitido fumar.
      Manhattan Restaurante – Cajamar – SP – Rua Vereador Mario Marcolongo, 258 – (sou sócio lá) – também permite fumar na varanda e tem uma pequena oferta de charutos para consumo no local, sob encomenda pode vender caixas com entrega, cobrada a parte na Grande São Paulo e Jundiaí, desculpem o jabá mas verifico pessoalmente a procedência de tudo o que entra lá.
      Fora isso compro alguma coisa quando passo pelos free shopping e em alguns locais de renome na Europa.
      De resto não me atrevo mais. Já aviso que sou extremamente cauteloso e portanto prefiro não fazer cem bons negócios a comprar uma caixa de falsos.
      Meu humidor atual tem cerca de 70 caixas de charutos, que vou comprando com cuidado e atenção.
      Fumo em média 4 charutos por dia, já fumei 8 mas estou reduzindo e acho que 2 a 3 por dia um número confortável, metade do que fumo é cubana, um quarto brasileira e o outro quarto tem um pouco de tudo.
      espero ter ajudado.

  6. Olá , muito obrigado por todas as informações! Me ajudou bastante, pois quando eu for pra são Paulo, darei uma passada nesses locais e comprar uns Havanos. Particularmente gosto muito dos charutos Cubanos .Todos eles, desde o Guantanamera à o tão famoso e cobiçado Cohiba Behike. Gosto também dos nacionais como ; Dona Flor e Monte Pascoal. Os charutos Dominicanos ainda não os degustei ! Mas, tenho vontade de fumar um charuto Dominicano. Mais uma vez , obrigado ! Valeu!!!

  7. Olá, bom dia. Tenho uma boa coleção de cubanos mas recentemente me despertou interesse pelos davidoff e, por incrível que pareça, aqui no RJ são bem difíceis de encontrar. Encontrei em uma tabacaria no shopping Rio sul o Davidoff 2000 ao preço de R$45,50 e comprei dois. Quando coloquei os mesmos no humidor em casa vi que as anilhas estavam soltas, deslizando completamente pelo corpo do charuto, além do mais, um era ligeiramente mais comprido que o outro. Isso é normal? Será que são falsos? Nem pensei nisso na hora de comprar, dado ao fato de estar comprando em uma tabacaria no maior e mais tradicional shopping do RJ…

    • Vamos lá, em princípio é muito difícil analisar um charuto sem tê-lo em mãos mas vou tentar.
      O Davidoff Millenium 2000 é um charuto de excelente aparência e construção, pequenas variações ocorrem porém trata-se de um produto de alta qualidade e elas chegam a ser imperceptíveis. Sua capa é americana sendo todo o resto dominicano. Um charuto suave quanto a força, adequado a iniciantes ou para quando nosso paladar está mais sensível, um único senão quanto a acidez que mostra no final da fumada, a meu ver excessiva.
      Hoje, na Davidoff São Paulo esse charuto avulso está custando R$ 67,00, muito mais do que o preço apontado em seu comentário.
      Continuando temos que as anilhas dos charutos verdadeiros são coladas com cola vegetal originária da própria planta de tabaco pois não deve comprometer o aroma e o sabor do charuto, os charutos falsos tem anilhas coladas com colas químicas, mais resistentes e portanto soltam menos que os verdadeiros. Levo em conta ainda que ao fumar as anilhas dos charutos verdadeiros costumam soltar com mais facilidade quando o calor da brasa se aproxima dela e resseca a cola que a segura.
      Embora não possa excluir a falsificação de todo o mais provável é que sua compra tenha sido de um charuto com certa idade e com má conservação, apostaria em charutos que após terem recebido umidade em excesso foram secos por processo rápido, o que explicaria a deformação de comprimento e a soltura das anilhas.
      Espero ter ajudado e caso necessite de mais informações por favor volte a comentar.
      Um abraço.

      • Impressionante seu conhecimento sobre o assunto, obrigado.
        Bem, eis o que fiz: liguei para a davidoff SP e eles confirmaram que vendem para a loja (o que não significa muito, dado o preço bem mais abaixo que paguei) mas não sabem dizer se é o deles ou não.
        Depois, fui em outra tabacaria, no mesmo shopping, para dar uma analisada e comparar com o que comprei na outra. Chegando lá, o vendedor me garantiu que só compra da Davidoff e deixou eu dar uma olhada no charuto. Peguei o charuto e verifiquei a anilha: pasmem, também estava pelo charuto, umas mais outras menos…
        Decidi voltar na tabacaria e olhar os outros. Olhei, e todos estavam mais ou menos do mesmo jeito. O dono da tabacaria não estava lá, então não pude confirmar a origem do charuto.
        Conclusão: acho que não é falso, mas não sei pq está tão mais barato!
        Obrigado pela dica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s