CLÁUDIO ATACA.

Postado por: José De Mauro.
Após o último post deixei de receber ligações procurando o Cláudio – nenhuma notícia ou confirmação da parte dele mas as ligações cessaram!
Até hoje pela manhã… Estou a serviço no Rio e marquei meus compromissos mais tarde, ontem fui comer uma feijoada e queria recuperar-me hoje. Então – Cláudio ataca! Melhor ainda, Bradesco Visa ataca.
Bradescão velho banco dava para ligar após as 9 da manhã? Ligar sempre cedo no dia em que quero descansar? Sacanagem!
Expliquei a funcionária que este realmente não era o telefone do Cláudio, pedi se fosse possível que ela retirasse o número do cadastro – fato que ela afirmou ser impossível. Sugeri então que fizesse uma anotação informando que nunca houve nenhum Cláudio nesse número – o que também é impossível, pelo que entendi ela pode colocar uma observação apenas informando que o Cláudio não foi encontrado. Ok e amanhã outro idiota, digo funcionário me acordará de novo, então tá – já aviso que serei muito grosseiro.
Desisti de encontrar o Cláudio Gomes, só no Face tem mais de 200 – pode ser uma alternativa mas como não sei se ele está ali acho perda de tempo.
De imediato vou publicar o atalho deste post na página do Bradesco do Face, quem sabe funciona!
Outra coisa, tentei ligar no 0800 880 4035 que peguei outro dia  em outra ligação procurando o Cláudio e recebi como resposta um aviso eletrônico de que “ o número discado não pode ser acessado dessa área” beleza, além do incômodo que causam, da perda do meu tempo ainda vou pagar a ligação para resolver o problema do Bradesco Visa, isso sim é transferência de recursos!
Mas continuarei tentando afinal sou brasileiro – caso contrário já teria ido embora!

CLÁUDIO – MAIS INFORMAÇÕES – MAS VÊ SE ME AJUDA PÔ.

Postado por: José De Mauro.

Acho que estou pegando o jeito. Devo creditar isso a diminuição das ligações que recebi em nome do Cláudio e ao fato de não conseguir uma forma válida de lidar com o problema!

Fazer o que? ligar para aCentral de atendimento e reclamar? Ou seja, perder meu tempo e gastar crédito do celular para resolver um problema alheio? Insistir com os funcionários do Callcenter para que eles parem de torrar a paciencia, afinal com autorização de quem eles me ligam? Quando informei pela primeira vez que o número era errado isso não bastou – será que é perseguição?

Confesso que não consigo entender, mas tentei chegar mais fundo no problema. Continuo a procurar pelo Cláudio porém agora tenho mais pistas…
De nada adiantou informar que o meu celular não era dele! De nada adiantou tentar cancelar o cartão! E, de nada adiantou informar que esse número devia ser alterado! Restou atender dizendo que ele não podia falar no momento… a funcionária acabou dando algumas dicas: o cartão, não sei se crédito ou débito é Bradesco Visa, o nome do Cláudio é CLÁUDIO GOMES! E, acho que ele tem um Nextel – pois o celular em que estão procurando o Cláudio é do meu Nextel!
Isto posto vamos lá:
Primeiro espero que alguém do Facebook conheça o Cláudio Gomes – ele tem um cartão Bradesco Visa e um Nextel, usa o cartão vários dias pela manhã e o pessoal liga para confirmar a despesa mas o telefone é errado e eles ligam para mim!
Se alguém conhecer esse Cláudio por favor mande um recado pelo meu Facebook que ficarei muito agradecido.
De qualquer modo continuarei tentando – um dia quem sabe eu consigo reaver meus últimos e preciosos 10 minutos de sono – quem viver verá.
Outra coisa: Cláudio favor contatar a central de atendimento pelos números 0800 880 4035 ou (11) 4003 4063 – acho pelo prefixo que você mora em Sampa – e confirmar que é você e não eu e, mudar o número do celular de contato. Se possível me confirme essa operação para que eu possa dormir mais tranquilo.
Um abraço amigão.

CLÁUDIO – PARA DE APRONTAR E ME AJUDA!

Postado por: José De Mauro.
Socorro!
Preciso encontrar o Cláudio com urgência! A situação é a seguinte: os malas que ligam para o meu telefone pela manhã trabalham no CallCenter de atendimento do cartão do Cláudio. Eu tentei cancelar o cartão mas preciso saber mais informações sobre a sua pessoa, data de nascimento, CPF, Nome da mãe…
E também não adianta informar que esse telefone não é o seu, no dia seguinte liga outro funcionário procurando você! Pedi para retirar o meu número do seu cadastro e a resposta foi que isso só poderia ser feito por você – pô irmão, aí é sacanagem!
Mesmo assim não me dei por vencido, na ligação seguinte atendi como sendo você e pedi para descadastrar aquele número – sabe o que a atendente respondeu? Sabe? Sabe?
Necessito que o senhor confirme a sua data de aniversário, seu CPF e o nome completo de sua mãe! Socorro – alguém chama o Frans Kafka por favor – ele tem que ver isso!
Então, meu grande amigo Cláudio (sorrisossss) desculpe-me pelas ameaças, foi tolice tentar te sacanear, afinal é provável que você nem saiba do problema – você deu o telefone errado, não é mesmo? Os malas ligam para mim e não para você!
Dileto e amável Cláudio, será que você podia ligar para o seu cartão de crédito – ou débito (só informaram que era cartão), e mudar o telefone de contato? Desde já agradeço.
Alias, uma dúvida que tenho e que, sem querer ofender, gostaria de perguntar: aonde você usa seu cartão no horário entre as 7 e 8 da manhã? Cara, pode ser comprometedor pagar com cartão, afinal de contas, você sabe, essas faturas não são confiáveis, e sigilo no Brasil a gente sabe que existe para ser quebrado!
De qualquer maneira faço votos de um ótimo dia e espero que você tenha tempo de me ajudar. Obrigado.

PÔ CLÁUDIO! ME AJUDA!

Postado por: José De Mauro.
Não durmo cedo – acabo indo para a cama entre a 1 e as 3 da manhã. E… Acordo um pouco mais tarde por conta disso, normalmente entre as 7:30 e as 8:30, acostumei a ficar lendo e conversando com a Paty a noite, curtindo a temperatura mais amena e o silêncio do horário.
Coisa de 3 meses atrás, comecei a receber ligações justamente no horário em que estou acordando! Infalível, basta colocar o celular para despertar as 8 e qualquer coisa que pouco antes do horário o telefone toca… Número do telefone que chama: Restrito! Pego o telefone no automático e digo Alô!? E a voz, bastante educada do outro lado – Por favor o Cláudio…
Ensonado respondo: não tem nenhum Cláudio nesse número! A voz inabalável repete: por favor gostaria de falar com o Cláudio… e eu – não tem ninguém com esse nome, você discou errado… E a voz: queira me desculpar pelo engano, bom dia – e desliga! Como assim, bom dia! Você me roubou os últimos e preciosos 10 minutos de sono e ainda não deixou o número para que amanhã, se eu acordar antes das 8, poder ligar e acordar você.
Cláudio, sei que você deve ser um cara do bem! Eventualmente houve um erro quando anotaram o seu celular – então, meu camarada, você pode ligar para “sei lá quem” e corrigir o erro? Outra coisa, se você deu o número errado para os “malas” pode ligar de novo e mudar o número? Diz que mudou de telefone, pede para anotarem o número do seu amigo chato, da sogra, melhor ainda – do cunhado que vive pegando seu carro emprestado, eu realmente agradeço.
Agora, é o seguinte, na próxima ligação, caso você não tome providências eu vou atender em seu nome – beleza? Se for cobrança vou dizer que pode protestar, que não pago de jeito nenhum e duvido que eles consigam receber, se for para confirmar compras de cartão vou pedir para cancelar o cartão porque nunca usei, se for Callcenter de vendas, cara prepare-se, vou comprar tudo e pedir débito em conta, afinal eles devem ter o seu cadastro…

RETORNANDO AO BLOG.

Postado por: José Mauro.
Devido uma série de ocorrências estive afastado deste blog por um período de quase 3 meses. Estou retornando agora – de início com uma produção menor embora sem melhorias na qualidade – pelo que peço desculpas.
Em verdade meu retorno foi motivado pelo relacionamento indesejado com o Cláudio – veja o próximo post, apesar de tentado a não me envolver chegou um ponto onde é impossível não tomar uma decisão, seja ela boa ou má, Cláudio – desculpe mas necessito de sua ajuda.

LE BEAUJOLAIS NOUVEAU EST ARRIVÉ.

Postado por: José De Mauro.

Este texto é sobre bebidas alcoólicas. Lembramos que o seu consumo por menores de idade, menos de 18 anos, é proibido por lei assim como por motoristas de qualquer idade. Além disso é sempre bom lembrar que devemos beber com moderação.

A região de Beaujolais, próxima geograficamente da Borgonha, não guarda com esta qualquer semelhança. Terreno diferente, uvas diferentes, não fazem vinhos semelhantes, historicamente o Beaujolais e a Borgonha não trilharam caminhos iguais. Não me recordo de nenhum episódio onde esses vizinhos tenham partilhado de uma aliança – o Beaujolais sempre manteve-se separado da Borgonha.

O Beaujolais não é um grande vinho – feito com as uvas permitidas na região, Petit Gamay e Gamay Noir à Jus Blanc dividido em 3 categorias:

Os Crus de Beaujolais, produzidos nas 9 principais comunas tem bons vinhos, Nota 3, as vezes 4 em 5 possíveis feitos do modo tradicional, podem ser consumidos em até 3 anos.

O Supérieur ou Villages produzido em 38 comunas da região, um Nota 2 ou 3 que pessoalmente considero de pouco corpo, feito também pelo método tradicional, deve ser consumido em até 1 ano.

E o Beaujolais Primeur ou Noveau que se utiliza da maceração carbônica, onde as uvas sem serem esmagadas fermentam e tem a casca estourada pela própia fermentação – o vinho se apresenta pronto em curto espaço de tempo – 2 meses e deve ser bebido também rapidamente – no máximo em 3 meses. Um vinho Nota 2 ou 3 em 5 possíveis.

Pela lei francesa esse vinho pode ser comercializado ao público a partir da terceira quinta-feira do mês de Novembro e para que ocorra os produtores embarcam seus vinhos por via aérea numa verdadeira operação de guerra. Os vinhos devem estar disponíveis ao público na data. Além da França e do Japão, principais mercados do Beaujolais o marketing dos produtores tenta espalhar pelo mundo a fama de seu vinho obtendo ai maior ou menor sucesso. No Brasil seu consumo vem decaindo desde o final dos anos 1990, o alto preço e o maior conhecimento dos bebedores sobre o assunto parecem ser os motivos.

Acho o Noveau um vinho jovial, gostoso geladinho para aperitivo mas com preço por volta de R$ 100,00 a garrafa não tenho certeza de que vale a pena, vinhos melhores estão disponíveis por bem menos – mas sempre acabo por provar pelo menos uma garrafa, um hábito acho, é o primeiro brinde do final de ano!

As fotos publicadas são de divulgação do vinho.

VINHO CASTILLO DE YGAY – MARQUES DE MURRIETA.

Postado por: José De Mauro.

Este texto é sobre bebidas alcoólicas. Lembramos que o seu consumo por menores de idade, menos de 18 anos, é proibido por lei assim como por motoristas de qualquer idade. Além disso é sempre bom lembrar que devemos beber com moderação.

Sempre que tenho alguma sobra de caixa invisto em novas experiencias. Pode ser uma caixa de charutos cubanos, algum vinho, uma viagem ou uma aventura, depende do humor do momento e do tamanho da folga. Há algum tempo comprei algumas garrafas de Castillo de Ygay, 1978 (duas) e 2001 (quatro) e venho namorando com elas. No último fim de semana decidi abrir uma 2001.

Como sempre faço com vinhos mais nobres abri a garrafa cerca de 2 ou 3 horas antes do momento de consumo, tirei uns 50 ml para prova de abertura e para aumentar a área de oxigenação na garrafa.

Essa pequena amostra foi o meu primeiro contato com o vinho. Provamos o vinho, a Paty e eu – denso na boca, muito tânico e complexo, essa foi a primeira impressão, estava diante de um grande vinho! Em seguida passei, cuidadosamente, o vinho para um decanter – era necessário arejá-lo mais e duas horas depois o resultado foi surpreendente.

O vinho mostrou-se em sua plenitude, denso, aromas intensos, carnudo, um absurdo de sabores e odores que mudavam e evoluíam com o passar do tempo, uma verdadeira viagem de quase quatro horas.

Tenho algumas manias na questão vinho, uma delas é a de evitar ler sobre um vinho que não conheça, como este caso, antes de prova-lo – não quero a influência do conhecimento sobre meu paladar. Outra mania é a de guardar um pouco do vinho para prova-lo em jejum no dia seguinte quando os defeitos existentes estarão ressaltados.

Desta vez sobrou um pouco mais pois a Paty grávida apenas provou o vinho a noite – não estava em seus melhores dias. E veio a surpresa pois o vinho estava vivo e bem obrigado, evoluiu para algo semelhante a um jerez seco, carnudo e frutado, doce sem ser enjoado, acho que quase a perfeição. Adiantei o meu almoço desse dia acompanhado apenas de água com gás e após tomei o cálice e meio desse precioso vinho acompanhado por um Cohiba 1966 – edição limitada de 2011. Duas horas de prazer inesquecível com um vinho Nota 5 em 5 possíveis, que mais pode um apreciador de vinhos e charutos desejar?